Páginas

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Fogo!

Sabe, aqui em casa tem um microondas. Pois é, mas parece que ele não gosta muito de mim. Como todas as pessoas dessa casa, porém.... Um dia eu fui esquentar alguma coisa nele (não lembro mais oque) como sempre coloquei o prato e o tempo que queria e fui sentar na mesa. Comecei a ouvir uns estalos vindos do microondas então fui ver, então devagar fui chegando perto até que olhei pela janelinha e ... FOGO! Sim, o microondas estava pegando fogo, mas do lado de dentro. Muito estranho. Então desliguei, fiquei com medo de explodir ou ... sei lá. Alguns dias depois eu fui ver que as pessoas que habitam minha casa já estavam usando novamente o microondas que pega fogo. Confiei que ele estaria funcionando novamente então, beleza, fui usando. Até que ..... fui usar o microondas como vários meses apos o mini-incêndio inesperado pelo mundo. E BUM.... de novo... o microondas resolve então, de novo e comigo, pegar fogo. Na parede onde isso aconteceu fez dois buracos que acabaram virando um só. Pois é, meu pai acabou me dando um microondas novo e disse que é meu presente de natal.

sábado, 3 de novembro de 2012

Não, não, não, não...


 Acho que foi semana passada, eu voltava para casa voando (não literalmente, ainda). Quando já estava perto de onde moro ...
  *PASSOS*
´- Passa o celular !
 - Oi ?
 - Passa o celular, passa o celular !
 O cara que tava do meu lado .... EU ESTAVA SENDO ASSALTADA ! Quando vi ele estava pegando no meu bolso e achou meu IPod. Como era meu primeiro assalto .. eu entrei em pânico, ai eu vi que o cara não estava com nada e então...
 - Não, não, não, não, não, não, não, não, não......
 Pulei pra frente dele e puxei o aparelho pro meu lado.
 - Passa o celular, passa o celular, passa o celular .....
 - Não, não, não, não, não, não, não, não, não, não, não, não, não, não, não, não, não, não, não, não, não, não, não, não, não, não, não, não, não, não, não, não.....

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Recalcular a rota?

 Essa semana fui ao meu medico psicológico, como toda semana para contar o que acontece comigo. Sempre vou lá sem problemas, pego o elevador sigo o corredor e chego na sala. Mais essa semana foi diferente, eu estava no mundo da lua, e subi sem conferir o andar, normalmente tenho sorte com isso, mais nessa ida passei longe.
 Fui no andar 7, quando sai do elevador olhe i chão, tava diferente e a cor das paredes, fui seguindo o corredor a decoração mudou, as cadeiras, a cor da porta. "Será que mudaram o andar?" e segui até a sala que deveria ser a dele, até que TOIN "Pera, acho que estou no andar errado". E não é?  Estava em um andar só de dentista, sai correndo para o elevador e fui pro andar 6, e não acertei. Andar errado de novo.
 Fiz uma expedição em todo o prédio, consegui ir parar no último andar. Liguei pro meu pai para perguntar o andar, ele me mandou ir na recepção de perguntar. Mais eu fiquei com vergonha de voltar lá depois de uns 7 minutos que eu estava lá. Resolvi ir na sorte.
  No final, só sei que consegui chegar no meu destino. E contei a ele o que aconteceu. Sabe que eu não sou a única? Ele disse que quando vai no dentista dele acontece a mesma coisa com ele.
  E meu pai dizendo que pelo que aconteceu comigo ele que tá com vergonha agora.

domingo, 26 de agosto de 2012

Eu sei?

 A algum tempo eu tinha visto no facebook uma tirinha da brincadeira do TocToc quem é? Só que Harry Potter, e adorei! Resolvi então colocar a brincadeira em pratica. Na mesma semana uma noite que estava com a minha mãe fui falar com ela...
-Mãe, TocToc
-Quem é?
-Você sabe!
Ela parou olhou pra mim, e ficou me encarando. Depois de fazer várias caretas ela diz com uma cara de quem esta totalmente confuso e perdido
- Eu sei?
 E eu achando que ela tinha entendido a brincadeira comecei a rir, e ela riu também. Bom a ficha deve ter caído.... vou tentar de novo:
- TocToc
-Quem é?
-Você sabe!
-Eu sei?
 Não aguentei, de novo, comecei a rir mais ainda.
- Não mãe, você tem que falar "Você sabe quem?" entendeu?
-Entendi
-TocToc
-Quem é?
-Você sabe!
-Eu sei? Não pera....
 Não dava, começamos a rir nos duas, e eu ria ainda mais do que das outras vezes.
-TocToc
-Quem é?
-Você sabe!
- Eu se.... você ... sabe ... quem?
-EXATAMENTE
 E ela me olhou como uma cara estranha, ela não entendeu a piadinha. Ela fazendo caras e bocas de quem está mais confuso e perdido ainda, e eu na frente dela tentando explicar a piada, mais não consegui.
 Eu ri.
 Dias depois, em um final de semana mostrei a tirinha pra ela, e ai ela entendeu. Começou a rir e eu também, a além da tirinha porque também na noite em que contei a ela. Foi divertido.

:)

quinta-feira, 12 de julho de 2012

5 horas em um hospital

 No dia 11 de julho, eu acordei cedo para ir ao dentista. Fui, e tal. Na volta pra casa foi tranquila, mas ai eu vou sair do carro e entrar no prédio. Mas como até atravessar a rua pra mim é uma aventura, alguma coisa ia acontecer. Eu sai do carro, quando eu fui fechar  porta meu dedo resolve ir junto.
 Sai correndo para dentro e comecei a chorar, meu dedo começou a sangrar muito, subi para minha casa entrei correndo indo direto para o banheiro lavar meu dedo sangrento. Pronto, achei qeu tinha perdido meu dedo pra sempre.
 Meus primos de Rio Claro que estão aqui e mais um amiga deles me consolaram, falaram pra mim não chorar se não iam chorar também (só a Carol falo isso). Parei então de chorar.
 Depois de almoçar fui sair com minha prima e a amiga dela, passeamos e tal, ai meu dedo resolve começar a sangrar de novo, fomos então a Araujo que tem aqui perto pra ver se podia fazer um curativo no meu dedo zombie. A moça falo que não podia e tal e explico tudo direitinho, então na hora de ir embora, desmaiei.
 Minha prima ligo pros meus pais e fomos ao hospital. Fiquei lá 5 horas, sim eu contei. Foi uma coisa de louco. Enfim, eu to viva, bem, meu dedão ta doendo ainda mais ta melhor. E o melhor de tudo, não me espetarão com uma agulha.

sábado, 30 de junho de 2012

FORMULÁRIO PARA AUTORIZAÇÃO DE NAMORO COM MINHA FILHA

   Semana passada se não me engano passou pelo facebook uma ficha de inscrição para "namorar minha filha", minha mãe me mostrou, e os comentários de amigos e parentes lembrando do meu pai. Não resisti e vou ter que posta-la aqui para vocês.


_______________________________________________________________________
FORMULÁRIO PARA AUTORIZAÇÃO DE NAMORO COM MINHA FILHA
Nota Importante: Este formulário deverá vir devidamente acompanhado de:


a) Declaração completa de bens
b) Histórico Escolar
c) Histórico Profissional
d) Árvore Genealógica completa
e) Ficha Criminal
f) Exame de Saúde completo e atualizado


DADOS PESSOAIS


Nome_______________________________________________
Data de Nascimento ____/____/____
Altura __________
Peso __________
Q.I.(quociente de inteligência) __________
Média Escolar __________


PRONTUÁRIO


RG ____________________
CPF ____________________
Escoteiro? Medalhas? Atividades Esportivas? ( )Sim ( )Não Quais________________________________________
Endereço Residencial Completo ____________________________________________________________________
Você tem 01 (um) pai e 01 (uma) mãe? ____________________
Se a resposta foi 'não', explique o porquê ____________________
Há quantos anos seus pais são casados? ____________________
Se o tempo (em anos) da resposta anterior for menor que a sua idade, explique o porquê ____________________
ACESSÓRIOS ESQUISITOS


Usa piercings na orelha, nariz ou boca? ( ) sim ( ) não
No umbigo e outras partes do corpo? ( ) sim ( ) não
Tem tatuagem? ( ) sim ( ) não Se a resposta foi afirmativa, em que parte do corpo? ____________________


Nota: Caso tenha respondido afirmativamente a quaisquer um dos itens acima, pode parar de preencher este formulário


INTERPRETAÇÃO DE TEXTO


Usando (no máximo) 50 palavras, descreva o que você entende por 'CHEGAR TARDE'
_________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________


Usando (no máximo) 50 palavras, descreva o que você entende por 'NÃO BULINAR A MINHA FILHA'
_________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________

Usando (no máximo) 50 palavras, descreva o que você entende por 'ABSTINÊNCIA'
_________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________


OUTROS


Qual a igreja você freqüenta? ____________________
Com que freqüência? ____________________


Importante: Preencha todos os espaços abaixo. As respostas serão mantidas em sigilo absoluto


Se eu for atingido por uma bala, não gostaria de ser atingida no: ____________________
Se eu levar uma surra, não gostaria que o seguinte osso fosse quebrado: ____________________
Lugar de mulher é____________________
Escreva algo que você não espera ter que responder neste formulário: ____________________
Qual a primeira coisa que você nota numa mulher? ____________________
(Nota - Se a resposta anterior começar pela letra 'P', 'B' ou 'C', favor abandonar imediatamente este formulário e sair correndo, de cabeça baixa)


O que você quer ser 'SE' crescer? ____________________




Eu, abaixo assinado _______________________________


As letras abaixo são mera formalidade, as quais nem precisam ser lidas...


a) Eu, o namorado, doravante denominado 'estúpido', declaro que este documento tem poder de 'procuração' seja para o assunto que for;


b) Desisto de qualquer direito, ainda que sobre a minha integridade física, durante a vigência do namoro 'mais' nove meses após um possível término do mesmo, cabendo ao pai da namorada os poderes de decisão, inclusive de vida ou de morte;


c) Declaro que, ao pai da namorada não será questionada a autoridade, devendo agir com obediência cega a toda e quaisquer ordens ou vontades que me for imposta, a mínima que seja;


d) Admito toda e qualquer culpa a mim imputada sem qualquer questionamento e, sem direito à teste de DNA;


e) Reconheço a legitimidade de 'pagamento de pensão' durante o período em que a 'namorada' mantiver-se solteira, à título de indenização moral, caso este não resulte em um 'honroso matrimônio';




Agradecemos o seu interesse. Favor aguardar até 03 meses o resultado da seleção.
Caso seja aprovado, receberá uma notificação por escrito, portanto, não há a necessidade de entrar em contato, seja por telefone ou qualquer meio escrito. Caso contrário (no caso de não ser aprovado), dependendo das circunstâncias, você será notificado pessoalmente por mim ou por um representante legal meu.


Atenciosamente


O PAI
· 02 vezes campeão de tiro (modalidade saque rápido)
· Campeão brasileiro de tiro ao alvo (modalidade Moore system)
· 03 vezes campeão brasileiro de judô
· Campeão de vale-tudo 2002 e 2003
· Combate com facas
· Adestrador de cães de ataque
· Livros publicados: 'Táticas de combate', 'Silenciamento de sentinelas' e 'Matando com as mãos'
. Roteirista do filme ' Tropa de Elite '

domingo, 24 de junho de 2012

Aperto em dobro

  Para vocês que leram meu post "Mais que vergonha" já sabem como eu sofro com meu pai. Pra quem não leu e está lendo esse agora eu vou dar uma explicação bem resumida.... Sou tímida, e meu pai simples mente me mata de vergonha quando acha uma oportunidade. Simples, e triste, assim.
  Meu pai e minha tia (irmã dele) estudaram onde estudo. Minha tia não costuma me matar de vergonha, mas quando me encontra na escola, pode saber que meu pai vai ficar sabendo.
  Quando nós vemos, ela diz que eu fiz a maior festa, que eu pulo no pescoço dela, grito, faço uma festança, e meu pai acredita. E adivinha? Agora ele quer que eu faça a mesma coisa que minha tia "diz" que eu faço. E eu ainda tento falar pra ele que é tudo invenção da tia mas ele nem acredita, e ele quer que eu faça exatamente o que minha tia diz que eu faço.... ai ai.

quinta-feira, 21 de junho de 2012

Mas que vergonha



Sou uma pessoa tímida e sofro muito com isso, muito mesmo. Sabe por que? Meu pai. Ele realmente é a pessoa que adora me ver morrer de vergonha. Ele se supera a cada plano maligno que tem pra me ver ficar vermelha e virar um avestruz (tenho vontade de fazer um buraco no chão pra nunca mais sair dele. É cada coisa que eu passo com esse cara que, acreditem, já acostumei a ficar com vergonha. E se não bastasse eu pra ele torturar, um ano desse, ele resolveu não ter somente eu como alvo, mas minhas duas primas. Pois é, o que elas sofreram em uma tarde, eu  sofri, to sofrendo e vou sofrer (muito) ainda. O que me impressiona é que ele nunca, repito, nunca perde uma só oportunidade. Vou contar pra vocês ainda.OK, vamos a uma história que é de uns dois anos atrás, exatamente no mês de maio (só pra vocês verem, traumatizei e sei até o mês em que aconteceu).

  O colégio em que eu estudo é perto da minha casa então eu vou a pé. Meu pai estudou lá e ele tem passe livre pra entrar quando ele quiser (uma trágica vantagem). Um belo dia, eu estava me preparando para ir a escola, comi, escovei dente, coloquei uniforme, peguei meu material. Rotina, até ai, normalíssima. Repito, até ai ! Fui ir para a escola, eis o que me acontece: meu pai resolve descer comigo porque ele ia para o trabalho andando. Eu, inocentemente sem pensar no qual maligno seria o plano dele desta vez, fui. No dia, a rua que eu tenho que passar pra chagar ao meu destino sem ter que "recalcular a rota" estava entupida de gente. Tava parecendo que todos da escola tinham sido atraídos por uma força estranha que os levaram lá para rirem, eles devia ter sentido isso, ou para sentir vergonha alheia. No caminho, meu pai do meu lado começou a cantar. "...gatinha do meu coração...." (você não precisam saber da música que ele fez). E eu entrei então em pânico. "Pai, pára de cantar, pára! Pára de cantar,senão eu corro! ", ele viu que surgiu o efeito "Se você corre, eu canto mais alto". E eu não acreditei e fui correndo para o outro lado da rua e me enfiei naquele mar de alunos. Enquanto eu tentava salvar minha vida do meu pai, ele berrava da rua ""....GATINHA DO MEU CORAÇÃO, VEM DAR A MÃOZINHA PRO PAPAI, PAPAI VAI TE LEVAR PRA AULA...".  Acreditem ou não, mas ele fez isso. Na hora eu fingi que nem conhecia, mesmo vermelha, gelada, não sentindo os meus pés e com dor de barriga de tanta vergonha. No meio da multidão, uma amiga minha surgiu do meu lado, graças a Deus ela não conhecia o meu pai "Coitada da menina né? Que dó, se fosse meu pai, eu ia morrer!". "Também acho, to até com dor de barriga de tanta vergonha alheia".
  Eu ainda não sei como ele teve coragem de fazer isso comigo. E isso que vocês leram, foi UMA das várias que eu tive que me livrar, e olha, que nem foram todas que eu escapei, algumas foram tristes.

domingo, 17 de junho de 2012

Tirando sangue

Isso já aconteceu há um tempo, mas vale a pena registrar aqui.
Há um tempo atrás eu fiquei doente durante uma semana, fui ao hospital duas vezes nesse tempo. Na segunda vez que fui, o médico disse para mim realizar o exame de sangue. O problema é que eu tenho PAVOR de agulha. No dia que iam assassinar meu braço com agulha não acordei psicologicamente preparada pra isso. Fui levada a força pra lá. Tava bamba toda vida quando cheguei ao cruel local onde retiram sangue. Meu pai teve que me empurrar pela escada para que eu conseguisse chegar ao meu cruel, escuro, frio e sombrio destino. Quando cheguei lá, a moça foi tirar meu sangue.  Entrei em desespero. Ela disse "Não vai doer nada, é só uma picada de formiga", e eu "Picada de formiga dói, por isso que ninguém gosta de levar uma!". Por que mente pra mim? NÃO É SÓ UMA PICADA DE FORMIGA. E MESMO QUE FOSSE, DÓI DO MESMO JEITO. Ela colocou a agulha no meu braço. O tempo parecia não passar. Tava tudo frio e escuro. Oh destino cruel! Nunca senti tanta dor com uma agulha na minha vida. Depois que retiraram todo o sangue que eu tinha circulando em minhas veias, fui embora. Traumatizada e sem sangue fui embora.