Páginas

quinta-feira, 21 de junho de 2012

Mas que vergonha



Sou uma pessoa tímida e sofro muito com isso, muito mesmo. Sabe por que? Meu pai. Ele realmente é a pessoa que adora me ver morrer de vergonha. Ele se supera a cada plano maligno que tem pra me ver ficar vermelha e virar um avestruz (tenho vontade de fazer um buraco no chão pra nunca mais sair dele. É cada coisa que eu passo com esse cara que, acreditem, já acostumei a ficar com vergonha. E se não bastasse eu pra ele torturar, um ano desse, ele resolveu não ter somente eu como alvo, mas minhas duas primas. Pois é, o que elas sofreram em uma tarde, eu  sofri, to sofrendo e vou sofrer (muito) ainda. O que me impressiona é que ele nunca, repito, nunca perde uma só oportunidade. Vou contar pra vocês ainda.OK, vamos a uma história que é de uns dois anos atrás, exatamente no mês de maio (só pra vocês verem, traumatizei e sei até o mês em que aconteceu).

  O colégio em que eu estudo é perto da minha casa então eu vou a pé. Meu pai estudou lá e ele tem passe livre pra entrar quando ele quiser (uma trágica vantagem). Um belo dia, eu estava me preparando para ir a escola, comi, escovei dente, coloquei uniforme, peguei meu material. Rotina, até ai, normalíssima. Repito, até ai ! Fui ir para a escola, eis o que me acontece: meu pai resolve descer comigo porque ele ia para o trabalho andando. Eu, inocentemente sem pensar no qual maligno seria o plano dele desta vez, fui. No dia, a rua que eu tenho que passar pra chagar ao meu destino sem ter que "recalcular a rota" estava entupida de gente. Tava parecendo que todos da escola tinham sido atraídos por uma força estranha que os levaram lá para rirem, eles devia ter sentido isso, ou para sentir vergonha alheia. No caminho, meu pai do meu lado começou a cantar. "...gatinha do meu coração...." (você não precisam saber da música que ele fez). E eu entrei então em pânico. "Pai, pára de cantar, pára! Pára de cantar,senão eu corro! ", ele viu que surgiu o efeito "Se você corre, eu canto mais alto". E eu não acreditei e fui correndo para o outro lado da rua e me enfiei naquele mar de alunos. Enquanto eu tentava salvar minha vida do meu pai, ele berrava da rua ""....GATINHA DO MEU CORAÇÃO, VEM DAR A MÃOZINHA PRO PAPAI, PAPAI VAI TE LEVAR PRA AULA...".  Acreditem ou não, mas ele fez isso. Na hora eu fingi que nem conhecia, mesmo vermelha, gelada, não sentindo os meus pés e com dor de barriga de tanta vergonha. No meio da multidão, uma amiga minha surgiu do meu lado, graças a Deus ela não conhecia o meu pai "Coitada da menina né? Que dó, se fosse meu pai, eu ia morrer!". "Também acho, to até com dor de barriga de tanta vergonha alheia".
  Eu ainda não sei como ele teve coragem de fazer isso comigo. E isso que vocês leram, foi UMA das várias que eu tive que me livrar, e olha, que nem foram todas que eu escapei, algumas foram tristes.

9 comentários:

  1. Ai Nana, tô aqui rindo em voz alta. Você é muito engraçada. Pior que o seu pai é terrivel mesmo. Conte comigo no que precisar. Beijos!

    ResponderExcluir
  2. E eu pensando que meu pai me fazia passar vergonha! kkkkkkkkk
    Mas não esquenta, é assim mesmo ! :)
    Eles fazem a gente morrer de vergonha, mas a gente aguenta! hahahaha

    ResponderExcluir
  3. PUUUUUUTZZZZ!!!!!

    Com um pai desses, pode encomendar um matador de aluguel!!! E o mais rápido possivel!!!

    ResponderExcluir
  4. Muito legal. Já fiz isso com meus filhos. Mas existem lances mais engraçados de quando eles eram pequenos, assim lá pelos 15 anos, talvez.

    ResponderExcluir
  5. Muito Bom Aninha, conhecendo o Dinho, imagino o tamanho da vergonha.

    ResponderExcluir
  6. kkkkk...Ana, pais assim são os que mais amam. O da Marcela é igualzinho... Parabéns pelos seus textos! São muito divertidos! kkkkk...

    ResponderExcluir
  7. Ou Ana.Seu pai é terrível mesmo. Faça o contrário, imagine plano maligno e faça ele passar vergonha. Conte comigo.rsrsrsrsrs
    Cláudio da Model

    ResponderExcluir
  8. Escrever é mesmo um escape para este tipo de situação. Sei como é constrangedor!!!

    ResponderExcluir
  9. Concordo com o Cláudio, Aninha! Bole um plano bem maligno pro Dinho e depois conte aqui... kkkkkkk. Parabéns pelo texto!

    ResponderExcluir