Páginas

segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Quer saber? Cansei!


Esse ano foi uma "caixinha de surpresas". Por algum tempo estava pensando que esse deve ter sido um dos piores anos da minha vida. Nossa, como foi difícil algumas coisas. Posso dizer que descobri de verdade (ou um pouco) sobre o que é crescer, ter que ter jogo de cintura e aprender que o que minha avó dizia sobre "a palavra é de prata, o silêncio é de outo". Ela não não podia estar mais certa!
Mas não é que tenha sido apenas de coisas ruins. Temos mania de dar mais valor ao que aconteceu de ruim conosco do que as coisas boas, mesmo que sejam maioria, acho que nos marcam mais. Já na metade do ano eu queria que quando eu acordasse já estivéssemos no final do ano, que passasse voando o mais rápido possível e, bem, chegamos aqui mas não foi rápido como eu gostaria.
Pior ano da minha vida, ou candidato a ser o pior? Era. Agora no final eu estava pensando sobre tudo o que aconteceu comigo esse ano, todas as experiencias boas e ruins, e fico feliz que eu tenha passado por tudo o que passei. Se não tivesse vivido algumas coisas não teria descoberto que eu conheço e que existem tantas pessoas hipócritas no mundo, muito triste quando se vê isso com frequência e do seu lado, ver que pessoas assim podem ser adultas, adolescentes ou até ser uma criança de dez anos de idade. Ver de perto como as pessoas podem mudar uma história ou fazer tão mal ao outro, prejudicar só porque não gosta dela, que algumas pessoas são radicais dámais com coisas idiotas. Incrível como algumas pessoas só entendem o que querem, o outro não quis dizer nada daquilo mas é o que ela quer entender e é o que vai contar pra todo mundo que aconteceu. E quer saber? Cansei! Cansei disso. Cansei de ficar quieta quando vejo alguma coisa assim, se não tem coisa boa para falar então cale a boca! Pensar antes de falar qualquer coisa não mata, inclusive pensar é algo que você devia testar um dia. Pegar leve com alguém porque "ele é pequeno" "olha só a idade dele, tem que ter paciência", me desculpe, de verdade, mas chega um ponto que qualquer criança sabe o que é certo e errado, o que pode fazer e o que não pode, se ela insiste em fazer o que é errado, por que eu deveria passar a mão na cabeça dela? É incrível ver como algumas pessoinhas já agem dependendo com quem estão, se tem alguém vendo ou não, isso até me lembra o mito "O Anel de Giges".
Como eu disse, talvez as coisas ruins marquem mais, e por isso considerava esse ano um dos piores, mas muita coisa boa aconteceu também. Conheci pessoas incríveis esse ano, talvez não sejam aquelas que você vai ser amigo pra sempre, daquelas que estão de passagem apenas. Descobri que sou mais forte do que pensava. Venci alguns obstáculos. Melhorei e muito em algumas dificuldades que tinha. Algumas delas, são pequenas coisas mas que fizeram tanta diferença que  não escondo o sorriso só de lembrar. Esse ano provavelmente foi um dos melhores da minha vida.

quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Então é Natal... ou quase

Fim de ano chegando, já em novembro mesmo começam a decorar lojas, casas, shoppings e as cidades com os enfeites de natal, que ainda falta um pouco mas está chegando logo, logo. Tão perto e ao mesmo tempo tão longe. Talvez seja só coisa minha, mas quando vai chegando mais perto do natal é como se a energia mudasse, o cheiro muda (fica um cheiro de natal em todo lugar), o astral das pessoas parece mudar mesmo que sutilmente. Tudo parece ficar mais leve.Esse ano estou ficando realmente animada com o natal, estouo esperando que chegue igual quando escrevia carta pro Papai Noel de todos os presentes possíveis e impossíveis que eu queria ganhar naquele natal.
Nesse final de ano, apesar de tudo o que aconteceu, das coisas boas e ruins, de estar cansada e tudo mais, estou muito animada e feliz. Daqui a pouco, quando menos esperarmos, já vai ser mesmo o natal, e logo o ano novo. O ano está realmente acabando.

domingo, 22 de novembro de 2015

Bocas abrindo e fechando sem ninguém pra dublar

A cada dia que passa o mundo parece estar mais de cabeça para baixo. As pessoas que nunca deixam de comentar, falam as vezes (na verdade, na maioria das vezes) um pouco demais, sobre o atentado em Paris e o desastre em Mariana, só porque minha foto no Facebook é a da bandeira da França não estou diminuindo o que aconteceu em Mariana, não significa que estou menosprezando um desastre que aconteceu na Nigéria ou no Quênia, não quer dizer que eu não me importe com uma ou não ligue. Leio as noticias, sei o que ta acontecendo, sim, eu leio em diversos lugares diferentes, sim me importo, e acho que não é preciso que alguém fique avisando sobre o que devo me mobilizar.